Diagnóstico

No exame clínico o médico fará observações como o alinhamento do, verificando a dificuldade ou alteração da marcha (deambulação) do paciente. Outra observação será a articulação com amplitude do movimento reduzido e com graus diversos de edema (inchaço).

Os sinais presentes serão então a dor, o inchaço, a instabilidade, a deformidade e a rigidez na articulação, em graus variados.

Exames radiológicos

Em referência a exames radiológicos o RX é o primeiro exame a ser realizado, pois além do diagnóstico fará a graduação da patologia, poderá confirmar sinais bem iniciais como pequenos osteófitos e graus variados de fechamento da articulação. Nos graus mais avançados além do fechamento poderá haver uma subluxação articular. A Ressonância Magnética poderá ser utilizada para esclarecer diagnósticos em fases iniciais da doença ou a presença de lesões associadas. Algumas vezes os exames de sangue também podem ser importantes, principalmente na artrite reumatóide. A Tomografia Computadorizada é de pouca utilidade.

 

Radiografias: Devem ser realizadas tomadas em duas visões a anterior e a lateral, para serem analisadas as duas dimensões e qual o grau de comprometimento da articulação. A radiografia porém não permite a visualização da cartilagem que onde se encontra o problema com a artrose.

Ressonância magnética: Com esse exame podemos ter uma ideia detalhada da anatomia da articulação e qual o grau da patologia. Fica evidenciado as lesões dos meniscos, ligamentos e lesões da cartilagem articular.

admin